Anúncios

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 09 - AS HISTÓRIAS E AS POESIAS FALAM AO CORAÇÃO

Texto Áureo: Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra. Salmos 119.107 Leitura Bíblica em Classe: Deuteronômio 6.20-25; Salmos 119.105-108

Introdução: Encontramos no Pentateuco, que são os cinco primeiros livros da bíblia, que vai de Gênesis a Deuteronômio. Nesses livros, mais precisamente em Gênesis e Êxodo vemos os atos de Deus tanto para aplicar a sua justiça e os seus juízos. Os atos que envolvem a sua justiça e o seu juízo estão em Gênesis onde o episódio mais marcante entre outros está o da Arca construída por Noé, onde ele e a sua família foram salvos pela sua justiça divina e o dilúvio onde todo o povo pereceu pelo juízo divino aplicado a eles. Em Êxodo temos outros atos de Deus com a libertação do povo do Egito, onde Deus aplica seus juízos com as pragas e a justiça libertando o povo da escravidão salvando-os com a abetura do mar vermelho, realizado por uma operação de maravilhas, onde todos atravessaram a seco pelo meio do mar. Outro ato foi a promulgação da lei no Sinai, para conduzir o povo na disciplina, obediência e espiritualidade. Toda essa história foi registrada nas Escrituras para ser passada de geração em geração e não ser esquecida. Para a Igreja a história que não pode ser esquecida é a da Cruz do Calvário a qual é a história que fazemos parte porque cremos nela. Nos livros poéticos que começam em Jó, Salmos, Provérbios, Cantares e Eclesiastes vemos a sabedoria de Deus na sua diversidade de revelações com muitos ensinos para aprofundar o nosso conhecimento.
1. AS HISTÓRIAS DO PASSADO DE ISRAEL CONFIRMAM A NOSSA ESPERANÇA PARA O FUTURO.
Deuteronômio 6.20  Quando teu filho te perguntar no futuro, dizendo: Que significam os testemunhos, e estatutos e juízos que o Senhor nosso Deus vos ordenou? Deuteronômio 6.21  Então dirás a teu filho: Éramos servos de Faraó no Egito; porém o Senhor, com mão forte, nos tirou do Egito; Deuteronômio 6.22  E o Senhor, aos nossos olhos, fez sinais e maravilhas, grandes e terríveis, contra o Egito, contra Faraó e toda sua casa; Deuteronômio 6.23  E dali nos tirou, para nos levar, e nos dar a terra que jurara a nossos pais.
Deus se revelou ao povo hebreu por meio de atos e palavras, os quais fazem parte da história desse povo, que não pode ser esquecido. Os atos são os sinais e operações de maravilhas, quando nas pragas imposta aos egípcios, como a abertura do mar vermelho, a coluna de nuvem e de fogo e outros mais. Quanto às palavras, o referencial foi a promulgação da lei no Sinai através de Moisés. Entendemos que tanto pelos seus atos e suas palavras, Deus mostrou tanto o seu interesse, como também o seu propósito para o povo que Ele separou para ser conduzido para a terra prometida. Esta história de Israel em que Deus se manifesta, tanto por atos e palavras impunha a esse povo uma responsabilidade e fidelidade de o reverenciar e obedecê-lo em todo o tempo. Era desse modo que eles manteriam uma comunhão com Ele, a qual exigia manter a sua história que envolvia todos os seus atos e palavras sempre acesa em suas memórias. Deus ordenou a Israel que nunca se esquecessem da sua história e que ela fosse transmitida de pai para filho para que estivesse sempre em sua lembrança. Israel com o tempo em sua maioria se inclinaram aos deuses pagãos se esquecendo dos atos e palavras de Deus, sendo que somente os fiéis remanescentes é que preservaram a sua história. Se Israel tivesse permanecido no Egito, eles não seriam uma nação, não teriam um santuário, nem sacerdócio e nem qualquer esperança. Mas Deus que tinha uma promessa com eles os libertou, levando-os para a terra prometida. Sem o conhecimento do passado não há esperança para o futuro. Temos um futuro, pois a nossa história não acaba aqui, pois ela continua na eternidade.
2. É CERTO QUE HÁ UMA GRANDE RECOMPENSA PARA QUEM CUMPRE OS MANDAMENTOS.
Deuteronômio 6.24  E o Senhor nos ordenou que cumpríssemos todos estes estatutos, que temêssemos ao Senhor nosso Deus, para o nosso perpétuo bem, para nos guardar em vida, como no dia de hoje. Deuteronômio 6.25  E será para nós justiça, quando tivermos cuidado de cumprir todos estes mandamentos perante o Senhor nosso Deus, como nos tem ordenado.
É certo que se essa história não tivesse acontecido com os israelitas, não haveria igreja, pois o Salvador não teria vindo. Para a Igreja a história mais marcante foi o acontecimento na Cruz do Calvário, onde o Salvador entregou-se como uma oferta viva para ser sacrificado na Cruz que se tornou o altar do holocausto. Jesus ao ordenar o memorial da ceia, com o pão (seu corpo) e o vinho (seu sangue) estabelece que essa história não pode ser esquecida por aqueles que fazem parte do Seu corpo. Se Deus não tivesse operado no Egito, eles teriam ficado na escravidão, e se não tivesse operado na Cruz teriamos ficado na escravidão sob o jugo de Satanás. Assim como Deus tinha uma promessa com Israel de estabelece-los na terra prometida, também Ele tem uma promessa conosco de nos estabelecer nas regiões celestiais, com um corpo totalmente transformado e incorruptível.  O Senhor ordenou os mandamentos para o bem do povo de Israel, os quais deveriam ser passados aos seus filhos e seguiriam de geração em geração. O que Deus ordena para o seu povo é tudo aquilo que é para  o nosso bem e sermos espirituais é algo que deve ser de interesse de todos, como também é o nosso dever, o sermos. O consolo e motivação da nossa vida é quando vivemos, não para nós, mas sim quando vivemos para a glória de Deus. Que possamos dizer como o apóstolo Paulo: não vivo mais eu, mas Cristo vive em mim. A nossa recompensa está em guardarmos os mandamentos e cumprí-los e com visão espiritual podemos dizer que é uma grande recompensa que homem algum pode recebê-la se não tiver Cristo na sua vida. .
3. NÃO EXISTE AMIZADE NEM QUALQUER COMUNHÃO POSSÍVEL ENTRE A ESCURIDÃO  E A LUZ.
Salmos 119.105  Lâmpada para os meus pés é tua palavra, e luz para o meu caminho. Salmos 119.106  Jurei, e o cumprirei, que guardarei os teus justos juízos. Salmos 119.107  Estou aflitíssimo; vivifica-me, ó Senhor, segundo a tua palavra. Salmos 119.108  Aceita, eu te rogo, as oferendas voluntárias da minha boca, ó Senhor; ensina-me os teus juízos.
Para o cristão não pode haver essa duplicidade entre a escuridão e a luz e não basta simplesmente alguém dizer que não gosta do mal, antes ele deve abominar todo tipo de mal que venha querer se insurgir na sua vida. E não há qualquer justificativa para um crente ter qualquer inclinação com as trevas, pois temos pela palavra a lâmpada para os nossos pés, sendo que pés significa a nossa conduta que deve estar alinhada com os preceitos divinos e também a mesma palavra que é luz para o nosso caminho, pois ela nos dá a direção certa para prosseguirmos em nossa caminhada de fé. Essa luz é essencial para nós desde quando iniciamos a nossa vereda espiritual, pois essa luz é necessária para que a nossa jornada seja bem-sucedida. Para isso devemos evitar as coisas com aparência do mal e essa luz nos revela cada atitude, cada passo, cada busca, dando o aclaramento necessário para não cairmos nos erros e enganos. O salmista faz um juramento se comprometendo a guardar os juízos divinos, nós não juramos pois temos a lei guardada em nosso coração e o nosso compromisso com Deus vem da nossa consciência, a qual se viemos a infringir, ela nos acusa de pronto. Entendemos também que é a palavra que nos vivifica, para nos mantermos em constante avivamento a qual deve ser a característica de todo cristão. Outra característica é sermos sacrifícios vivos a Deus nos dedicando primeiramente ao reino de Deus, desejando sempre ser cada vez mais ser capacitado por Ele na sua palavra.

Elaborado exclusivamente pelo texto bíblico da lição.
Pastor Adilson Guilhermel

OS LUGARES PONTILHADOS NESTE MAPA MUNDIAL INDICA ONDE O SITE É VISITADO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Páginas

BOTÕES SOCIAIS