Anúncios

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 13 - A LEITURA DA BÍBLIA E A EDUCAÇÃO CRISTÃ

Texto Áureo: Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá. 1 Tm 4.13

Leitura Bíblica em Classe: 1 Timóteo 4.6-16

 

Introdução: As qualificações que todo ministro do evangelho deve apresentar consiste em ser exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, na caridade, no espírito, na fé, na pureza. Paulo disse: sede meus imitadores como eu sou de Cristo. Significa que quem almejou este ofício e foi chamado por Deus para exercê-lo, deve fazê-lo com eficácia, pois enfrentará numerosas dificuldades as quais não pode retroceder, pois aquele que põe a mão no arado e olha para trás, não pode ser um discípulo de Cristo. 

 

1 - UM MINISTRO FIEL A DEUS É O SERVO QUE ENSINA A VERDADE PARA O POVO.

1 Timóteo 4.6  Propondo estas coisas aos irmãos, serás bom ministro de Jesus Cristo, criado com as palavras da fé e da boa doutrina que tens seguido. 1 Timóteo 4.7  Mas rejeita as fábulas profanas e de velhas, e exercita-te a ti mesmo em piedade; 1 Timóteo 4.8  Porque o exercício corporal para pouco aproveita, mas a piedade para tudo é proveitosa, tendo a promessa da vida presente e da que há de vir.

A caráter de um pastor não se reconhece pelo seu modo de agir com as ovelhas, o qual mostrando bondade e carinho por elas, sendo que isso é louvável, mas pode ser algo fingido e falso. O caráter de um pastor é reconhecido pelo seu cuidado doutrinário que tem com as ovelhas dando o alimento essencial para que cresçam no entendimento da palavra que tenham maturidade espiritual. Paulo estava preso em uma casa em Roma, aguardando audiência com o Imperador, quando esta carta a Timóteo foi escrita. Paulo já havia alertado os anciãos de Éfeso, dizendo que depois da sua partida, lobos ferozes penetrarão no meio deles e não pouparão o rebanho. Esta é uma das suas preocupações quando a carta é escrita para dar instruções a Timóteo. O pastor não deve forçar ninguém a obediência, e sim conscientizar o povo doutrinariamente para serem obedientes, e isso com toda humildade persuasiva. O pastor deve capacitar a igreja teologicamente mostrando os falsos ensinos para que não caiam em erros e enganos de homens que com aparência de piedade e palavras persuasivas conseguem envolvê-las para atingir os seus propósitos malignos. A igreja precisa se alimentar da palavra e cabe ao pastor fazer isso com zelo pelo rebanho de Deus. Para isso o Pastor deve necessariamente crescer no estudo da palavra, se aplicando ao estudo da sã doutrina com muita meditação para o seu desenvolvimento teológico. As fábulas profanas e velhas caducas significa falsos ensinamentos que contradizem a palavra de Deus, por isso é essencial que o pastor tenha o conhecimento para doutrinar e desse modo ele não se deixa influenciar por tais ensinamentos. O exercício corporal é salutar, porém o mais salutar é o exercício mental, pois Deus espera que os líderes tenham uma mente pura, para ministrar o que é santo.  A piedade deve ser exercitada, pois é uma atitude exigida por Deus dos seus ministros, como também a auto-disciplina espiritual que é a chave para para uma vida piedosa em relação a igreja. 

2 - UM MINISTRO FIEL A DEUS ENSINA O SEU POVO DOS PERIGOS DAS HERESIAS.

1 Timóteo 4.9  Esta palavra é fiel e digna de toda a aceitação; 1 Timóteo 4.10  Porque para isto trabalhamos e lutamos, pois esperamos no Deus vivo, que é o Salvador de todos os homens, principalmente dos fiéis. 1 Timóteo 4.11  Manda estas coisas e ensina-as. 1 Timóteo 4.12  Ninguém despreze a tua mocidade; mas sê o exemplo dos fiéis, na palavra, no trato, no amor, no espírito, na fé, na pureza.

O cristão precisa saber para onde está indo, e cabe ao Pastor doutriná-la com a verdade da palavra de Deus mostrando ao povo o perigo das falsas doutrinas, para que não sejam seduzidos pelos falsos pastores que se utilizam desses meios nos seus ensinos. O pastor que se omite de doutrinar a igreja sobre estes temas deve ser visto com reservas, pois se não quer ensinar sobre isso é porque provavelmente, também é um desses que pregam heresias. Temos que ser firmes e constantes e sempre abundantes na obra do Senhor, pois temos a promessa que todo o nosso trabalho, pois mais duro que seja não é vão no Senhor. É preciso entender que o trabalho para o Senhor é necessário, pois aponta para o adiante, que é o tribunal de Cristo na ocasião do arrebatamento da igreja, e quem o faz legitimamente estará presente nesse dia, mas quem não o faz, é considerado um servo imprestável e se juntará com os incrédulos no julgamento final. A obra que o ministro está engajado envolve a eternidade com a responsabilidade, em relação ao destino das almas a qual está cuidando, e nem todos estão dispostos a pagar o preço do seu ofício que será severamente cobrado por Deus. Os ministros não podem servir a Deus por recompensas terrenas, mas sim pelas recompensas que serão conhecidas no plano celestial. 

3. UM MINISTRO FIEL A DEUS NÃO SE APARTA DAS ESCRITURAS E MEDITA NELA.

1 Timóteo 4.13  Persiste em ler, exortar e ensinar, até que eu vá. 1 Timóteo 4.14  Não desprezes o dom que há em ti, o qual te foi dado por profecia, com a imposição das mãos do presbitério. 1 Timóteo 4.15  Medita estas coisas; ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos. 1 Timóteo 4.16  Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem.

A progressão na palavra proporciona o crescimento espiritual, para que a igreja o tenha como exemplo e imitar o seu progresso numa fé triunfante. Paulo falou para os cristãos que fossem seus imitadores, como ele era de Cristo. O pastor relaxado que não cresce, tanto no conhecimento da palavra, como no progresso espiritual, não pode servir de exemplo para ninguém. O ensino da palavra deve ser feito com autoridade e conhecimento profundo das escrituras e quem ensina não pode ter medo de doutrinar corajosamente a Palavra para ser aprovado por Deus. Paulo exorta a Timóteo a nunca desprezar o seu chamado e nem o dom que foi confirmado por profecia, isto porque o apóstolo tinha preocupação de que ele pudesse em algum momento diante das dificuldades sofrer a tentação para deixar o seu ministério. Muitos que são oficializados na carreira pastoral, são por escolha do homem e não de Deus e mesmo os escolhidos por Deus, quando sentem o peso da responsabilidade acabam recuando perdendo a autoconfiança, a qual precisa de incentivos constantes dos mais experientes. Paulo tinha essa preocupação com Timóteo e o incentivou a renovar as suas convicções e prosseguir na carreira a qual foi designado a cumprir. O pastor para ter autoridade espiritual deve ter um andar diário em comunhão íntima com Cristo e uma capacidade doutrinária que evidencie ter a unção do Espírito Santo. O alerta de Paulo a Timóteo quanto ao cuidado com a doutrina é forte e serve para todos os pastores que estão em atividade exercendo o seu ofício, pois implica em perdição eterna, como também ao povo que lidera. Isto porque, se o pastor tem interesses irregulares e para atingir esses interesses ensina heresias ao povo, tanto ele que ensinou e o povo que aprendeu a praticar as suas heresias correm o risco de perderem a salvação. O próprio apóstolo Paulo tinha esse medo, que todos deveriam ter, quando ele diz: Antes subjugo o meu corpo e o reduzo à servidão, para que, pregando aos outros, eu mesmo não venha de alguma maneira a ficar reprovado. 1 Co 9.27. 

O esboço e comentário é elaborado exclusivamente pelo texto bíblico da lição.

Pastor Adilson Guilhermel


OS LUGARES PONTILHADOS NESTE MAPA MUNDIAL INDICA ONDE O SITE É VISITADO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Páginas

BOTÕES SOCIAIS