Anúncios

Translate

FAÇA PARTE DESSE PROJETO MISSIONÁRIO

É importante apoiarmos iniciativas que contribuem para a propagação da Palavra de Deus. Esta obra, em particular, tem sido muito importante, pois visa dar subsídios da Lição Bíblica para a Escola Biblica Dominical. Sinto-me feliz em poder fazer a minha parte para ajudar esta obra a alcançar seus objetivos. Faça parte desta obra e ajude a espalhar a Palavra de Deus! Caso queira contribuir com uma oferta use PIX Cel. 997518304 . It is important that we support initiatives that contribute to the spread of the Word of God. This work, in particular, has been very important, as it aims to provide information on the Bible Lesson for the Sunday School. I feel happy to be able to do my part to help this work achieve its goals. Be part of this work and help spread the Word of God! If you want to contribute to an offer, use PIX Cel. 997518304 .

Contributions to this missionary work

https://www.paypal.com/donate/?hosted_button_id=NNAE7UM5Y5MDN

LIÇÃO 11 - CULTIVANDO A CONVICÇÃO CRISTÃ

LIÇÃO 11 - CULTIVANDO A CONVICÇÃO CRISTÃ

Texto Áureo: “Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com imundícia, nem com fraudulência.”   (1 Ts 2.3)

Leitura Bíblica em Classe: 1 Tessalonicenses 2.1-12

Introdução: Como cristãos, sabemos que a vida não é fácil e que enfrentamos muitos desafios em nosso caminho. A convicção cristã pode ser definida como a firmeza de fé e crença em Deus, Jesus Cristo e nos ensinamentos da Bíblia. É uma convicção que permeia todas as áreas da vida do cristão, incluindo suas escolhas, atitudes e comportamentos. Ter convicção cristã é importante porque ela fornece uma base sólida para a vida e ajuda o indivíduo a lidar com os desafios e incertezas que podem surgir. Além disso, a convicção cristã também é fundamental para o testemunho cristão, ao permitir que o indivíduo compartilhe sua fé com outros e influencie positivamente suas vidas. Cultivar a convicção cristã é fundamental para fortalecer a nossa fé e nos tornarmos um exemplo vivo do amor de Cristo para aqueles ao nosso redor. Quando temos convicção, somos firmes em nossas crenças e não nos deixamos abalar pelas dificuldades da vida. Além disso, a convicção cristã nos ajuda a sermos testemunhas mais eficazes do evangelho, pois transmitimos com clareza e autenticidade aquilo que acreditamos. Mas como cultivar essa convicção? Primeiramente, é preciso dedicar tempo à leitura da Bíblia e à oração, buscando sempre entender melhor a vontade de Deus para as nossas vidas. Também é importante estar em comunhão com outros cristãos, compartilhando experiências e aprendizados. E, por fim, é necessário colocar em prática aquilo que aprendemos, vivendo conforme os ensinamentos de Jesus Cristo. A convicção cristã é algo que deve ser cultivado diariamente. É importante ter em mente que esse processo não é fácil e pode exigir muita disciplina e dedicação. Uma das maneiras mais eficazes de cultivar a convicção cristã é através da leitura da Bíblia. Ao ler as Escrituras, podemos entender melhor a vontade de Deus e fortalecer nossa fé. Além disso, a oração também é fundamental nesse processo. Através da oração, podemos nos conectar com Deus e pedir forças para enfrentar os desafios da vida. A convicção cristã é um dos pilares da vida do cristão por ser ela que sustenta a sua fé e o orienta em suas escolhas e decisões. Cultivar essa convicção não é uma tarefa fácil, mas é uma jornada que vale a pena ser trilhada.

 

1. A CONVICÇÃO CRISTÃ EXIGE AGIR NOS VALORES QUE ACREDITAMOS.

Tessalonicenses 2.1 - Porque vós mesmos, irmãos, bem sabeis que a nossa entrada para convosco não foi vã; Tessalonicenses 2.2 - mas, havendo primeiro padecido e sido agravados em Filipos, como sabeis, tornamo-nos ousados em nosso Deus, para vos falar o evangelho de Deus com grande combate.

Paulo e Silas ao entrarem em Tessalônica foram bem recebidos pelos irmãos realizando ali um bom trabalho que resultou em muitos frutos e tudo que realizou não foi em vão. Mas a perseguição não é surpresa para quem anuncia o evangelho, pois isso é algo que entra em conflito as entidades das trevas. O levante veio porque Paulo pregava tendo uma grande aflição na alma devido a sua intensa convicção e desejo pela salvação dos homens. Isso fez com que surgissem por ali judeus contrários aos ensinos de Paulo, os quais incitaram alguns dos irmãos dali a se levantarem contra Paulo e Silas, o que os obrigou a partirem dali furtivamente na calada da noite, para que o pior não acontecesse.   Mas a convicção cristã de Paulo lhe dava força e direção para superar esses desafios e viver conforme os valores que acreditava, com toda ousadia e intrepidez. Porém, a missão ali foi cumprida ao deixarem ali uma semente que resultou numa igreja forte, a qual resistiu à perseguição que lhe foi imposta.

2. A CONVICÇÃO CRISTÃ MIRA SER FIEL COM A VERDADE CONFIADA POR DEUS.

Tessalonicenses 2.3 - Porque a nossa exortação não foi com engano, nem com imundícia, nem com fraudulência; Tessalonicenses 2.4 - mas, como fomos aprovados de Deus para que o evangelho nos fosse confiado, assim falamos, não como para agradar aos homens, mas a Deus, que prova o nosso coração.

Quem tem convicção com a verdade não se cala diante de acusações afrontosas daqueles que tentam tumultuar influenciando outros a não darem crédito aos que a pregam com a verdade com sabedoria.  Judeus infiltrados no meio dos irmãos procuravam convencer a esses que Paulo e Silas os estavam enganando com falsos ensinos. Já tinham sofrido perseguições em Filipos e agora em Tessalônica, onde foram obrigados a partir ocultamente para que não acontecesse o pior. Estes servos do Senhor sofriam voluntariamente pela convicção daquilo que criam e isso é algo que serve de exemplo para todos os cristãos. Eles não pregavam com imundícia com acusações levianas, não usavam de fraudulência, ocultando nenhum aspecto da verdade quando ministravam. A convicção cristã é movida pela fé em cumprir os preceitos divinos sem querer obter nada para si. Quem é realmente dotado dessa convicção cristã são os que têm a chamada e aprovação do Senhor para exercer o ministério que lhe foi responsabilizado. Temos que agradar a Deus e não aos homens e só agradaremos a Deus tendo compromisso com a verdade.

3. A CONVICÇÃO CRISTÃ NÃO USA PALAVRAS LISONJEIRAS INTENCIONAS

Tessalonicenses 2.5 - Porque, como bem sabeis, nunca usamos de palavras lisonjeiras, nem houve um pretexto de avareza; Deus é  testemunha.Tessalonicenses 2.6 - E não buscamos glória dos homens, nem de vós, nem de outros, ainda que podíamos, como apóstolos de Cristo, ser-vos pesados; Tessalonicenses 2.7 - antes, fomos brandos entre vós, como a ama que cria seus filhos.

Quem usa de palavras lisonjeiras nas suas prédicas, no seu íntimo a intenção é de seduzir alguém para obter algum tipo de vantagem para si próprio e Paulo exortou os irmãos sobre isso. O que Paulo na sua convicção era trazer as pessoas para a salvação em Cristo. Não eram exploradores da fé no sentido de alcançar lucros financeiros para si, como também não cobravam para pregar a palavra como muitos fazem descaradamente em nossos dias. Precisamos saber que não há mal nenhum em receber donativos, mas Paulo se resguardava disso não querendo ser pesado para os irmãos, como também fazer algo que invalidasse o seu testemunho, ou que fosse indigno do Senhor a quem servia.  

4. A CONVICÇÃO CRISTÃ ENVOLVE TRABALHO ABNEGADO E PENOSO

Tessalonicenses 2.8 - Assim nós, sendo-vos tão afeiçoados, de boa vontade quiséramos comunicar-vos, não somente o evangelho de Deus, mas ainda a nossa própria alma; porquanto nos éreis muito queridos. Tessalonicenses 2.9 - Porque bem vos lembrais irmãos, do nosso trabalho e fadiga; pois, trabalhando noite e dia, para não sermos pesados a nenhum de vós, vos pregamos o evangelho de Deus.

Paulo possuía associadas à sua firme disposição, o carinho por todos os irmãos cheio do amor divino. Seu trabalho abnegado havia-lhe tirado o sono de que tanto necessitava, o que se constituía numa prova firme se sinceridade e dedicação. Sendo um apóstolo, Paulo tinha o direito de exigir dos crentes alguma ajuda financeira, pois como um pregador itinerante dependia de doações dos irmãos. Mas Paulo mesmo tendo o direito de receber doações, ele não insistia nisso, pois não queria ser pesado aos irmãos, como também evitar murmurações a respeito como alguns assim procedem. Por esta razão Paulo com muito esforço fazia tendas para vender e obter os seus próprios recursos, mesmo sabendo que o obreiro é digno do seu salário. Para Paulo, o mais importante de qualquer recurso, era resgatar os pecadores para Cristo.

5. A CONVICÇÃO CRISTÃ EXIGE CONDUZIR-SE DIGNAMENTE PARA COM DEUS

Tessalonicenses 2.10 - Vós e Deus sois testemunhas de quão santa, justa e irrepreensivelmente nos houvemos para convosco, os que crestes. Tessalonicenses 2.11 - Assim como bem sabeis de que modo vos exortávamos e consolávamos, a cada um de vós, como o pai a seus filhos, Tessalonicenses 2.12 - para que vos conduzísseis dignamente para com Deus, que vos chama para o seu reino e glória.

A convicção cristã envolve se conduzir com um comportamento ilibado, sendo santo, justo e irrepreensível, de uma maneira constante que sirva de exemplos para todos. Estando fora dessas características, a sua mensagem não impactará ninguém, pois não tem a presença essencial do Espírito Santo. Paulo tinha um cuidado com os novos crentes que são como crianças que vão precisar ser ensinadas com muito amor e cuidado. Novos crentes devem ser incentivados a se conduzirem nas suas atividades diárias dignamente para com Deus para haver realmente uma transformação notória de vida. Quem quer viver dignamente diante de Deus deve viver conforme os seus preceitos e o seu caráter.

Pastor Adilson Guilhermel.