Anúncios

Translate

FAÇA PARTE DESSE PROJETO MISSIONÁRIO

É importante apoiarmos iniciativas que contribuem para a propagação da Palavra de Deus. Esta obra, em particular, tem sido muito importante, pois visa dar subsídios da Lição Bíblica para a Escola Biblica Dominical. Sinto-me feliz em poder fazer a minha parte para ajudar esta obra a alcançar seus objetivos. Faça parte desta obra e ajude a espalhar a Palavra de Deus! Caso queira contribuir com uma oferta use PIX Cel. 997518304 . It is important that we support initiatives that contribute to the spread of the Word of God. This work, in particular, has been very important, as it aims to provide information on the Bible Lesson for the Sunday School. I feel happy to be able to do my part to help this work achieve its goals. Be part of this work and help spread the Word of God! If you want to contribute to an offer, use PIX Cel. 997518304 .

Contributions to this missionary work

https://www.paypal.com/donate/?hosted_button_id=NNAE7UM5Y5MDN

LIÇÃO 06 - A DESCONSTRUÇÃO DA MASCULINIDADE BÍBLICA

 

LIÇÃO 06 - A DESCONSTRUÇÃO DA MASCULINIDADE BÍBLICA

Texto Áureo: “E tomou o Senhor Deus o homem e o pôs no jardim do Éden para o lavrar e o guardar.” (Gn 2.15)

Leitura Bíblica em Classe: Rute 4.7-12

Introdução: A masculinidade bíblica é um tema importante e relevante atualmente. Com a mudança de papéis e expectativas na sociedade moderna, muitos homens estão confusos sobre o que significa ser um homem de verdade. É por isso que é crucial discutir o que a Bíblia tem a dizer sobre a masculinidade e como podemos aplicar esses ensinamentos em nossas vidas. Quando consultamos na Bíblia vemos exemplos de homens que personificam essa masculinidade e os desafios que os homens enfrentam atualmente para viver de acordo com ela e o papel da igreja na formação de homens que vivem conforme a vontade de Deus. A masculinidade bíblica se difere de outras definições de masculinidade porque não se concentra em estereótipos culturais ou em comportamento machistas, mas sim na busca e nos valores cristãos. Para entender melhor a masculinidade bíblica, é preciso olhar para alguns exemplos de homens na Bíblia que personificam essa característica, como Davi, José, Moisés, Abraão e outros. Esses homens eram corajosos, leais, justos e piedosos, e buscavam sempre a vontade de Deus em suas vidas. Um dos maiores desafios que os homens enfrentam hoje em dia é viver conforme a masculinidade bíblica. Em uma sociedade cada vez mais secular e individualista, muitos homens se sentem pressionados a seguir os padrões culturais que não estão alinhados com a escritura. Alguns desses desafios incluem a pressão para ser agressivo e dominante, a tentação de buscar autossatisfação em vez de servir aos outros. Isso pode ser contido através da oração, estudos das escrituras e do apoio de outros que buscam se firmar na masculinidade bíblica. Esses desafios podem ser superados vivendo segundo o propósito que Deus tem em nossas vidas. A igreja tem um papel fundamental na formação da masculinidade bíblica por ser ela quem pode ensinar aos homens os valores e princípios que estão presentes nas escrituras sagradas. Essa doutrinação só pode ser encontrada em igreja que prega a sã doutrina onde se encontra a importância da humildade, do amor ao próximo e da submissão a Deus. Pode auxiliar os homens a superar os desafios que enfrentam para viver segundo a masculinidade bíblica. Pelo aconselhamento pastoral, como também outros recursos que lidam com questões como a pressão social que os tornam agressivos ou dominadores, com dificuldades de se controlar nas tentações, resistindo de seguir a vontade de Deus. A masculinidade bíblica é um conceito importante que deve ser discutido presentemente. Ela é baseada em exemplos de homens na Bíblia que personificam características como coragem, humildade e liderança. A masculinidade bíblica não se trata de um poder autoritário, porque ela é caracterizada por uma conduta baseada no serviço e cuidado com os outros. Jesus é um exemplo a ser seguido, quando disse que o Filho do homem não veio para ser servido, mas para servir e dar a sua vida em resgate de muitos. Portanto, a masculinidade bíblica não tem lugar para os arrogantes egoístas, mas sim orientada para o bem-estar e o crescimento dos outros. Quanto a família o homem tem a responsabilidade de dar proteção e provisão para os seus, pois a bíblia diz que quem não cuida dos seus é pior que o infiel. Jesus fez correções na questão da masculinidade bíblica que deixava a desejar pelos judeus, os quais eram na sua maioria machistas e subjugavam as mulheres como se fossem suas servas e não esposas. Eles com os seus machismos colocavam os outros em segundo plano e o apóstolo Paulo orientado pelo Espírito Santo ajustou isso quando disse: Gálatas 3:28 Não há judeu nem grego, escravo nem livre, homem nem mulher; pois todos são um em Cristo Jesus. A igreja pode desempenhar um papel fundamental na formação de homens que vivem de acordo com esses valores. Através do ensino bíblico, da comunhão e do encorajamento mútuo, os homens podem superar esses desafios e alcançar uma vida plena e satisfatória.

 

BOAZ TIPO DE CRISTO E RUTE TIPO DE IGREJA UMA UNIÃO PERFEITA.

Um redentor semelhante a Cristo Para um exemplo bíblico de como um marido pode amar sua esposa nutrindo-a e protegendo-a, podemos olhar para Boaz em seu cuidado com Rute — mesmo antes de se casarem. Rute era uma mulher extremamente vulnerável, uma estrangeira da terra odiada de Moabe e uma viúva sem uma liderança masculina para protegê-la. Ela havia retornado a Belém com sua sogra judia, Noemi, que também havia perdido tudo com a morte do marido. Desesperada para sobreviver, Rute foi para os campos com mulheres israelitas pobres para colher os grãos que restavam da colheita, tornando-se por necessidade uma respingadeira.

1. BOAZ UM HOMEM BEM CORRETO QUE FAZIA TUDO DENTRO DA LEI.

Rute 4.7 — Havia, pois, já de muito tempo este costume em Israel, quanto à remissão e contrato, para confirmar todo negócio, que o homem descalçava o sapato e o dava ao seu próximo; e isto era por testemunho em Israel. Rute 4.8 - Disse, pois, o remidor a Boaz: Toma-a para ti. E descalçou o sapato.

Esta é uma cena do mundo antigo, onde a masculinidade era mais firme que em nossos tempos. O que era realizado publicamente na porta, o local de concorrência pública, tornava-se irrevogavelmente permanente. A transferência do calçado indicava a posição inferior da mulher, mas não que não fosse honrada, muito pelo contrário, no caso de Rute ela foi honrada por um homem com princípios de masculinidade bíblica.

2. HOMENS CORRETOS SÃO EXEMPLOS DE MASCULINIDADE BÍBLICA.

Rute 4.9 - Então, Boaz disse aos anciãos e a todo o povo: Sois, hoje, testemunhas de que tomei tudo quanto foi de Elimeleque, e de Quiliom, e de Malom da mão de Noemi; Rute 4.10 - e de que também tomo por mulher a Rute, a moabita, que foi mulher de Malom, para suscitar o nome do falecido sobre a sua herdade, para que o nome do falecido não seja desarraigado dentre seus irmãos e da porta do seu lugar; disto sois hoje testemunhas.

Rute, a moabita que se tornou por necessidade uma respingadora, mas a partir desse dia nunca mais precisaria trilhar os campos, seguindo as pegadas dos segadores. Todas aquelas extensas terras eram dela, já que se tornara um com o proprietário. Cristo foi o nosso remidor e dessa forma passamos a ser um com Ele; e já remidos nos tornamos herdeiros de tudo também, assim como está escrito nas Escrituras Sagradas.

3. A MASCULINIDADE BÍBLICA SEMPRE ALCANÇA BONS TESTEMUNHOS.

Rute 4.11 - E todo o povo que estava na porta e os anciãos disseram. Somos testemunhas; o Senhor faça a esta mulher, que entra na tua casa, como a Raquel e como a Leia,  que ambas edificaram a casa de Israel; e há-te já valorosamente em Efrata e faze-te  nome afamado em Belém. Rute 4.12 E seja a tua casa como a casa de Perez (que Tamar teve de Judá), da semente que o Senhor te der desta moça.

A felicidade viria a se completar na vida de Rute quando ela engravida e dá à luz um bebê a qual Noemi, sua sogra, teve o prazer de tomá-lo no colo. Essas duas mulheres caminharam nas trilhas das incertezas quando saíram de Moabe, mas tinham a direção divina, como também faziam parte dos seus propósitos, onde o fruto de Rute que foi o seu bebê chamado Obede fez parte da genealogia de Cristo. Deus mudou o choro das duas em alegria e para isso providenciou o remidor Boas para tirá-las do sofrimento usando do princípio da masculinidade bíblica, que muitos tentam desconstruí-la dentro do mundo cristão, porque no mundo secular a masculinidade já foi desconstruída há muito tempo.

Pastor Adilson Guilhermel