Anúncios

Translate

FAÇA PARTE DESSE PROJETO MISSIONÁRIO

É importante apoiarmos iniciativas que contribuem para a propagação da Palavra de Deus. Esta obra, em particular, tem sido muito importante, pois visa dar subsídios da Lição Bíblica para a Escola Biblica Dominical. Sinto-me feliz em poder fazer a minha parte para ajudar esta obra a alcançar seus objetivos. Faça parte desta obra e ajude a espalhar a Palavra de Deus! Caso queira contribuir com uma oferta use PIX Cel. 997518304 . It is important that we support initiatives that contribute to the spread of the Word of God. This work, in particular, has been very important, as it aims to provide information on the Bible Lesson for the Sunday School. I feel happy to be able to do my part to help this work achieve its goals. Be part of this work and help spread the Word of God! If you want to contribute to an offer, use PIX Cel. 997518304 .

Contributions to this missionary work

https://www.paypal.com/donate/?hosted_button_id=NNAE7UM5Y5MDN

LIÇÃO 01 - QUANDO A FAMÍLIA AGE POR CONTA PRÓPRIA

LIÇÃO 01 - QUANDO A FAMÍLIA AGE POR CONTA PRÓPRIA

Texto Áureo:  “[...] Na verdade, Sara, tua mulher, te dará um filho, e chamarás o seu nome Isaque; e com ele estabelecerei o meu concerto [...].” (Gn 17.19)

Leitura Bíblica em Classe: Gênesis 12.1-3; 16.1-5

IntroduçãoAgir por conta própria quase sempre resulta em decisões precipitadas que podem propiciar malefícios e não benefícios. Isso pode acontecer no sentido individual, como também no sentido conjugal. No sentido individual, quando decisões são tomadas e os resultados não são bons, o estrago é menor, porém quando decisões são tomadas no sentido conjugal e os resultados não são bons, o estrago é muito maior, pois afeta tanto um, como o outro. Deus criou o homem e dele fez a mulher, estabeleceu o casamento e os dois se tornaram uma só carne. A partir daí, ambos têm que tomar decisões juntos de comum acordo, sem que um não venha impor o seu querer, a sua vontade, ou influência ao outro e este aceitar passivamente sem refutar ou questionar se é certo ou errado. Foi o caso de Adão, que influenciado por Eva, já convencida pelo Diabo a respeito do fruto, acabou cedendo e com isso descumprindo um só mandamento de Deus, que era para não comer do fruto da árvore do conhecimento, do bem e do mal. As consequências disso estão nesse mundo bem presente aos olhos de todos. Com Abraão também não foi diferente ao aceitar passivamente a proposta de Sara para tomar a Agar a escrava e ter um filho com ela. Abraão se precipitou em aceitar, mesmo tendo a promessa de que eles ainda apesar da idade teriam um filho. As consequências disso, também estão aí, aos olhos de todos, entre Israel, descendentes de Isaque, e os árabes, descendência de Ismael. Tudo porque não pararam para pensar nas consequências que poderiam resultar as suas decisões impensadas. 

1. TODA CHAMADA RESPONDIDA COM FÉ IDENTIFICA AQUELE QUE CRÊ. 

Gênesis 12.1 – Ora, o Senhor disse a Abrão: Sai-te da tua terra, e da tua parentela, e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. Gênesis 12.2 – E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei, engrandecerei o teu nome, e tu serás uma benção. Gênesis 12.3 – E abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra. 

Abraão vivia com a sua família em Ur dos Caldeus, mas ao longo dos tempos migraram para Harã e ali se instalaram, exercendo também os seus negócios com compra e vendas de animais. Abraão estava numa situação bem confortável e próspera como um grande negociante naquelas terras. Porém, inesperadamente ele recebe uma ordem divina para sair daquele lugar, deixando a sua zona de conforto, como também deixar a sua parentela e ir para uma terra a qual ele não conhecia. Foi como trocar o certo dele, pelo incerto de Deus, mas pela fé o incerto de Deus é que saberemos que é o certo. Ele obedeceu sem questionar a ordem divina, e partiu sem saber o que ia enfrentar, mas que o chão que pisaria pela fé ele creu que seria sólido. As ordens divinas estavam associadas com promessas, e Deus sempre é generoso em suas promessas. Abraão continuando a sua peregrinação pela terra, ainda não sabendo onde se assentaria conforme a promessa de Deus. Quando começa a enfrentar um período de escassez na terra, com a fome se estendendo por aquelas paragens, Abraão por sua conta toma uma decisão sem consultar ao Senhor e se desloca para o Egito, onde passou por um grande constrangimento diante de Faraó, quando cheio de medo combinou com Sara, em mentir aos egípcios que ela não era sua mulher e sim sua irmã. Ele fez isso por medo de dizer que Sara era sua mulher, porque Faraó se encantou com a beleza de Sara e a tomou para si como mulher. Com isso Faraó encheu Abraão de riquezas dando-lhe muitos animais e escravos e escravas. Deus não se agradou disso e feriu Faraó e a sua casa com pragas, o qual chama Abraão e lhe repreende na cara por tê-lo enganado e devolveu Sara a ele. Atitudes precipitadas e também acovardadas podem resultar em mau testemunho perante outrem, principalmente quando a mentira está em jogo. Abraão ficou mais rico quando saiu do Egito, por tudo que ele ganhou de Faraó, porém a maneira que conquistou isso foi vergonhosa.

2. PARA ALCANÇAR AS PROMESSAS REQUER CUIDADO COM OS DESVIOS.

Gênesis 16.1- Ora, Sarai, mulher de Abrão, não lhe gerava filhos, e ele tinha uma serva egípcia, cujo nome era Agar. Gênesis 16.2 – E disse Sarai a Abrão: Eis que o Senhor me tem impedido de gerar; entra, pois, à minha serva; porventura, terei filhos dela. E ouviu Abrão a voz de Sarai. Gênesis 16.3 – Assim, tomou Sarai, mulher de Abrão, a Agar, egípcia, sua serva, e deu-a por mulher a Abrão, seu marido, ao fim de dez anos que Abrão habitara na terra de Canaã. Gênesis 16.4 – E ele entrou a Agar, e ela concebeu; e, vendo ela que concebera, foi sua senhora desprezada aos seus olhos. Gênesis 16.5 – Então, disse Sarai a Abrão: Meu agravo seja sobre ti. Minha serva pus eu e, teu regaço; vendo ela, agora, que concebeu, sou menosprezada aos seus olhos. O Senhor julgue entre mim e ti.

Abraão quando recebeu a chamada de Deus tinha 75 anos e Sara 65. Neste episódio, já com a idade de 85 anos e Sara com 75 anos, acontece outra precipitação em querer tomar a frente de Deus. Foi quando Sara, descrente da promessa de ter um filho, oferece a Abraão, a sua serva Agar, para que ele se relacionasse com ela, a fim de engravidá-la e ter um filho, a qual ela julgava que não poderia ter por ser idosa e também estéril. Abraão, mesmo sabendo da promessa que ele e Sara teriam um filho, não argumentou contra o plano de sua mulher e sem perder tempo, coabitou com Agar e esta veio a engravidar gerando um filho chamado Ismael.  São atitudes precipitadas que revelam a falta de disposição de esperar no Senhor, o qual nunca deixa de cumprir as suas promessas, porém Abraão e Sara resolveram tomar um doloroso desvio. Como não estavam dispostos a esperar no Senhor se precipitaram pondo em prática os seus próprios planos e por essa desobediência, o filho que nasceu acabou não trazendo alegria ao casal e sim muita discórdia e confusões. Agindo pelo nosso próprio intelecto muitas vezes traçamos um roteiro de atitudes que aos nossos olhos parece correto, mas quase sempre o desfecho pode causar muitos danos e sofrimentos. Tem situações que nos deparamos que parece intolerável e sem solução, mas são nesses momentos que a nossa fé é provada para resistirmos a tentação clamando ao nosso Deus pedindo o seu socorro bem presente quando precisamos da sua ajuda. Abraão alcançou a promessa do filho com Sara, já na idade de 100 anos e Sara com 90 anos, para que eles acreditassem que Deus opera os seus milagres, mas, no tempo dele. Temos que aprender muito de como alcançar as promessas de Deus, para recebermos a garantia de que a nossa vida será produtiva, porque o que Ele fala, Ele cumpre.   

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel