Inscreva-se no meu canal

PROPAGANDA

LIÇÃO 12 - A URGÊNCIA DO DISCIPULADO

 Lição 12 - A URGÊNCIA DO DISCIPULADO

Texto Áureo: “Portanto, ide, ensinai todas as nações, batizando-as em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo.” (Mt 28.19)
Leitura Bíblica em Classe: Mateus 28.16-20; Atos 2.42-47

Introdução: Urgência significa uma necessidade imediata, ou fazer com pressa; e nesse caso, está relacionada ao discipulado de forma global. Ser discípulo de Jesus é aprender dele e ser seu imitador. No tempo de Jesus, um discípulo era um aluno que estava aprendendo a ser como seu mestre. Jesus mandou fazer discípulos de todas as nações. A primeira ordem de Jesus aos seus discípulos foi quando ele disse para irem por todo o mundo e pregar o evangelho da graça. A seguir Jesus dá uma ordem para que as almas que se convertessem recebem o discipulado, pois sem esse quesito os conversos a Cristo corriam o risco de não prosseguir na fé, ou de serem enganadas por falsos pregadores e se desviarem da visão do verdadeiro evangelho. Outro ponto importante é que o cristão sendo discipulado passa a ter conhecimento da palavra de Deus e assim sendo, também estará capacitado a discipular os conversos a Cristo. Não basta evangelizar e ganhar almas para Cristo, isso é essencial, mas tem um sequenciamento na preparação do converso, que é o discipulado ordenado por Cristo. Todas as igrejas locais devem necessariamente ter esse cuidado de discipular os conversos com pessoas qualificadas para esse trabalho. 


1. JESUS DERROTOU O DIABO E CONQUISTOU PARA SI TODA A AUTORIDADE.
Mateus 28.16 E os onze discípulos partiram para a Galiléia, para o monte que Jesus lhes tinha designado. Mateus 28.17 E, quando o viram, o adoraram; mas alguns duvidaram. Mateus 28.18 E, chegando-se Jesus, falou-lhes, dizendo: É-me dado todo o poder no céu e na terra.
O encontro de Jesus já glorificado, com os seus discípulos foi marcado por um momento de adoração, como também de alguns ainda com o coração duvidoso. Isso mostra que nem todos demonstram uma mesma fé em determinadas situações. Alguns já a demonstram de imediato, mas outros ainda querem ver mais ou ouvir mais para que a sua fé se manifeste. Foi o caso ocorrido nesse encontro de Jesus com os seus discípulos onde ele pôde observar que havia fé e dúvida entre eles. Porém Jesus para dirimir esta dúvida faz uma declaração bem explícita revelando a sua autoridade que lhe foi dada, tanto no céu como na terra. A questão da autoridade no céu e terra declarada por Jesus, significa que antes da Cruz, ele tinha autoridade no céu, mas não na terra, isto porque quem tinha autoridade na terra era Satanás. Esta autoridade de Satanás para governar a terra foi conquistada no Éden quando venceu Adão o primeiro governante. Mas Jesus tendo saído vitorioso na Cruz vencendo Satanás retomou o governo perdido por Adão, como também tirou de Satanás a chave da morte e do inferno. Embora tenha retomado o governo da terra, Jesus só assumirá esse governo quando estabelecer o reino milenar após a grande tribulação.    
2. JESUS ORDENOU QUE OS CONVERSOS FOSSEM DISCIPULADOS E BATIZADO.
Mateus 28.19 Portanto ide, fazei discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai, e do Filho, e do Espírito Santo; Mateus 28.20 Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém.
A urgência determinada por Cristo, tanto na evangelização, como no discipulado, é lógico que envolve uma preparação para a sua segunda vinda, e essa urgência também tem haver com as milhares de almas que morrem e se perdem a cada dia sem salvação. Esse batismo a qual o Senhor se refere, se trata do batismo sacramental, ou seja, o batismo nas águas, mas é preciso atentar que esse batismo é posterior ao batismo espiritual que acontece na conversão do pecador. Após acontecer o batismo espiritual na conversão do pecador, este precisa ser discipulado com os princípios da salvação, antes do batismo nas águas, para que este seja feito com entendimento. A promessa de estar conosco todos os dias, não é apenas uma promessa, mas sim um fato comprovado por todos os que militam na causa de Cristo. 
3. AS ALMAS QUE SE CONVERTEM,  NÃO PODEM FICAR SEM O DISCIPULADO.  
Atos 2.42 E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Atos 2.43 E em toda a alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. Atos 2.44 E todos os que criam estavam juntos, e tinham tudo em comum. Atos 2.45 E vendiam suas propriedades e bens, e repartiam com todos, segundo cada um havia de mister.
A essência tanto no princípio da igreja e na sua continuidade é a doutrina. Aos apóstolos foi dada essa responsabilidade de discipular as almas, assim como eles foram discipulados por Jesus desde que foram chamados por Ele. Os convertidos após o sermão de Pedro eram cerca de três mil e perseveravam em receber a doutrina dos apóstolos com sede e fome da palavra. A palavra pregada por homens credenciados pelo Senhor operava grandes transformações de vida, que os mantinham em forte comunhão uns com os outros. Os quatro pontos que devem ser seguidos exemplificados pela igreja primitiva, são: a doutrina; a comunhão; o repartir e as orações, exemplos esses que nem sempre são seguidos nos tempos de hoje. Esse impulso dos primeiros cristãos era se relacionar uns com os outros como família, a família divina, com o trato de irmãos e irmãs. Eles também compreenderam a importância da contribuição para suprir tanto as necessidades da obra, como também na parte social onde havia grandes necessidades em relação a multidão de convertidos. Isso porque a maioria vieram de longe para as festas em Jerusalém e como ficaram para serem discipulados tendo acabado seus recursos, precisaram ser ajudados e os que tinham recursos ofertaram com liberalidade.
4. O RESULTADO DE UM POVO DISCIPULADO É A UNIDADE E CRESCIMENTO.
Atos 2.46 E, perseverando unânimes todos os dias no templo, e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, Atos 2.47 Louvando a Deus, e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar.

Os encontros dos irmãos não eram espaçados por algum tempo, mas sim diariamente e cuidando uns dos outros diariamente, tal a forte comunhão que eles tinham. Não somente cuidavam uns dos outros diariamente, como também ganhavam almas diariamente; eram discipulados diariamente e cresciam em número diariamente, pois tudo que é feito com disposição em prol do reino de Deus tem a garantia das suas bênçãos. A nossa fé não pode ser uma rotina, mas uma realidade diária onde a cada dia mantendo uma vida ativa temos várias experiências. O evangelho não mudou, o poder de Deus não diminuiu, as almas a serem resgatadas não diminuíram e quem não está ativo deve fazer uma reflexão sobre isso, pois servo mal e negligente será lançado nas trevas exteriores, onde há pranto e ranger de dentes. 

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Fale com o Pastor Adilson Guilhermel

OS LUGARES PONTILHADOS NESTE MAPA MUNDIAL INDICA ONDE O SITE É VISITADO

CORRESPONDENTE

ADSENSE

Sua Contribuição é muito bem-vinda. Quem semeia colhe.- PIX 997518304

Translate

ADSENSE

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *