Anúncios

Inscreva-se no meu canal

LIÇÃO 07 - NÃO RETRIBUA PELOS PADRÕES HUMANOS

LIÇÃO 7 - NÃO RETRIBUA PELOS PADRÕES HUMANOS
Texto Áureo: “Não te vingarás, nem guardarás ira contra os filhos do teu povo; mas amarás o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o Senhor.” (Lv 19.18)
Leitura Bíblica em Classe: Mateus 5.38-48

Introdução: A regra da lei do talião é que o castigo correto deve ser proporcional, porém sem exageros. Na bíblia esta regra é descrita como "olho por olho, dente por dente", que indica que o crime deve ter um castigo justo. Significa que a lei deve ser justa, a qual não pode haver exageros, nem por falta da aplicação do castigo merecido, como também não permite que haja um castigo desmedido. A justiça que se requer nessa lei, é que se aplique o castigo correto para cada tipo de crime, porque é dessa forma que se aplica a justiça correta e imparcial. O castigo ao infrator é necessário proporcional ao seu delito, que envolve fazer a restituição devida a vítima no sentido de que se mantivesse a ordem e a justiça imposta por Deus. O que não seria permitido e totalmente proibido, era que a vingança fosse realizada por questões pessoais, o que poderia desencadear num ciclo vicioso entre rixas familiares que poderia resultar em tragédias.
1. A LEI DA RETALIAÇÃO DEVE ESTAR EM HARMONIA COM A LEI DO AMOR.
Mateus 5.38 – Ouvistes o que foi dito: Olho por olho e dente por dente. Mateus 5.39 – Eu, porém, vos digo que não resistais ao mal; mas, se qualquer te bater na face direita, oferece-lhe também a outra; Mateus 5.40 – e ao que quiser pleitear contigo e tirar-te a vestimenta, larga-lhe também a capa; Mateus 5.41 – e, se qualquer te obrigar a caminhar uma milha, vai com ele duas. Mateus 5.42 – Dá a quem te pedir e não te desvies daquele que quiser que lhe emprestes.
Além das leis morais e cerimoniais, Deus também deu as leis civis para que houvesse ordem e disciplina entre o povo de Israel. O que Jesus está ensinando já era para o pós cruz, porque os religiosos de Jerusalém, de maneira alguma aceitaria os ensinos do Senhor sobre as leis civis.  A tradição rabinica tinha distorcido a lei de Deus, para servir os seus propósitos egoístas para tirarem proveitos desta lei. Entendendo que se autoridades distorcem leis, é mais do que lógico que o fazem para de alguma forma tirarem proveitos pessoais. Os objetivos divinos quanto essa lei era primeiramente para restringir ainda mais o crime, pois se alguém é punido pelos seus erros servirá, tanto para ela própria como também a outros o medo de fazer algum mal contra outrem. O segundo objetivo era impedir a punição excessiva baseada em vingança pessoal envolvendo raiva, ou ódio de alguém. Foram criadas cidades de refúgio para que parentes da vítima conhecido como vingador de sangue, não chegassem a fazer justiça com as próprias mãos, para que o culpado pudesse ser julgado por juízes instituídos nessas cidades, onde a justiça seria feita de acordo com o delito. A lei era boa, desde que fosse aplicada conforme Deus determinou por juízes devidamente nomeados e, assim era benéfica, porque protegia a sociedade, restringindo a ilegalidade. Não podemos pagar o mal com o mal e sim o mal com o bem; nem dizer vou fazer com ele como ele fez para mim, pois as consequências disso podem ser desastrosas. Temos o amor de Deus em nosso coração o que é importante para nos conter em situações de provocação para nos tirar do sério. 
2. COM O USO DA LEI DO AMOR NÃO PODEMOS PAGAR O MAL COM O MAL.
Mateus 5.43 – Ouvistes o que foi dito: Amarás o teu próximo e aborrecerás o teu inimigo. Mateus 5.44 – Eu, porém , vos digo: Amai a vossos inimigos, bendizei os que vos maldizem, fazei bem aos que vos odeiam e orai pelos que vos maltratam e vos perseguem, Mateus 5.45 – para que sejais filhos do Pai que está nos céus; porque faz que o seu sol se levante sobre maus e bons e a chuva desça sobre justos e injustos.
Aqui neste plano terreno, neste mundo em que vivemos, não há como escapar em determinadas ocasiões de nos depararmos com pessoas de índole má e com comportamento desprezível para conosco. Porém isso não nos desobriga da questão do fluir do amor de Deus implantado em nós, para com os nossos semelhantes. O nosso comportamento não cabe desejar o mal, ou, sermos indiferentes para desejar o bem aos que nos rodeiam e nos afrontam. O revide em qualquer situação é um procedimento condenável que não pode fazer parte da nossa vida como cristão. A raiz de amargura, alojada em nosso coração deve ser extirpada o mais rápido possível, para que a nossa espiritualidade não seja afetada e prejudicada. Em todo o Antigo Testamento, o padrão de Deus para o seu povo foi para tratar até mesmo os seus inimigos como travasse os seus amigos e familiares. Temos que provar a nossa relação filial com Deus desenvolvendo o seu amor implantado em nosso coração, amor este, que alcança tanto os amigos como os inimigos. Os judeus em si, principalmente as autoridades religiosas de Jerusalém não nutriam esse amor pelos gentios, que consideravam seus inimigos, e isso precisava ser corrigido, para que não tivesse segmento pelos seus discípulos no pós Cruz. Os cristãos não poderiam seguir com este conceito farisaico e sim eliminá-lo de seu sistema doutrinário. É preciso entender que Ele deu o seu Filho para todo o mundo, ou seja, num sentido universal. Esse amor precisa ser cultivado no meio da igreja de Cristo. Nós antes da conversão éramos inimigos de Deus e mesmo assim Ele já nos amava, e se não fosse assim jamais seríamos alcançados por Ele.
3. QUEM PAGA O MAL COM O MAL NÃO PODE SER PERFEITO COMO DEUS É.
Mateus 5.46 – Pois, se amardes os que vos amam, que galardão tereis? Não fazem os publicanos também o mesmo? Mateus 5.47 – E, se saudardes unicamente os vossos irmãos, que fazeis de mais? Não fazem os publicanos também assim? Mateus 5.48 – Sede vós, pois, perfeitos, com o é perfeito o vosso Pai, que está nos céus.
Normalmente a maioria só ama os seus amigos, o que é uma característica de todos os homens. Mas essa é uma condição que não pode haver entre cristãos, pois desse modo se todos se comportassem assim, o ide de Jesus estaria prejudicado. Os judeus não saudavam os gentios, nos tempos de Jesus e, isso foi um dos motivos que ele deu esses ensinamentos, já visando a propagação do Evangelho por todo o mundo. Cristo deu vários exemplos no seu ministério atendendo a todos sem fazer acepção de pessoas, exemplo esse que deveria ser imitado pelos seus discípulos. É bem verdade que só vamos atingir a plena perfeição quando formos para a glória celestial, mas neste plano terreno devemos entender que o Espírito Santo é o agente que opera o nosso aperfeiçoamento espiritual, necessário para todo o cristão que almeja ir para o céu. A perfeição não será alcançada nesta vida, por mais que nos esforcemos para isso, mas esse é um alvo que deve ser visado por todos os discípulos de Jesus. A palavra diz que o amor não pratica o mal contra o próximo; de sorte que o cumprimento da lei é o amor. 

Elaborado exclusivamente pelo texto bíblico da lição.
Pastor Adilson Guilhermel

OS LUGARES PONTILHADOS NESTE MAPA MUNDIAL INDICA ONDE O SITE É VISITADO

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Páginas

BOTÕES SOCIAIS