ADSENSE

Inscreva-se no meu canal

Sua Contribuição é muito bem-vinda. Quem semeia colhe.- PIX 997518304

LIÇÃO 4 - ELIAS E OS PROFETAS DE ASERÁ E BAAL

 LIÇÃO 4 - ELIAS E OS PROFETAS DE ASERÁ E BAAL

Texto Áureo: “Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego.” (1 Rs 18.38)
Leitura Bíblica em Classe:  1 Reis 18.22-24,26,29,30,38,39; 19.8-14 

Introdução: Deus impôs uma calamidade na terra de Israel, cerrando os céus para não haver chuva e nem orvalho com um único propósito de trazer o povo de Israel exclusivamente para Ele. Elias foi o agente de Deus para agir dotado da Sua autoridade para desafiar as entidades malignas personificadas nas imagens de deuses chamado Baal e Aserá. Fazia-se necessário que esses deuses idolatrados pelo povo de Israel fossem desafiados e derrotados para trazer o povo a sua razão e assim voltassem a sua adoração ao Deus de Israel. 

1. O PROFETA QUE TEM DEUS AO SEU LADO SEMPRE É A MAIORIA ABSOLUTA.
1 Reis 18.22 - Então, disse Elias ao povo: Só eu fiquei por profeta do Senhor, e os profetas de Baal são quatrocentos e cinquenta homens.
Elias tinha conhecimento de que havia profetas escondidos em cavernas para não serem mortos a mando de Jezabel. Mas naquele momento do desafio ele realmente estava só para enfrentar os 450 profetas de Baal. Porém ele tinha confiança no seu Deus, e quem tem Deus ao seu lado, na verdade, é a maioria absoluta, sendo assim não há o que temer as adversidades. O profeta de Deus jamais pode se acovardar diante de qualquer confronto com o inimigo.
2. O PROFETA PREPAROU OS MEIOS DE DEMONSTRAR SER BAAL UMA FRAUDE.  
1 Reis 18.23 - Dêem-se-nos, pois, dois bezerros, e eles escolham para si um dos bezerros, e o dividam em pedaços, e o ponham sobre a lenha, porém não lhe metam fogo, e eu prepararei o outro bezerro, e o porei sobre a lenha, e não lhe meterei fogo. 1 Reis 18.24 - Então, invocai o nome do vosso deus, e eu invocarei o nome do Senhor; e há de ser que o deus que responder por fogo esse será Deus. E todo o povo respondeu e disse: É boa esta palavra. 1 Reis 18.26 - E tomaram o bezerro que lhes dera e o prepararam; e invocaram o nome de Baal, desde a manhã até ao meio-dia, dizendo: Ah! Baal, responde-nos! Porém nem havia voz, nem quem respondesse; e saltavam sobre o altar que se tinha feito. 1 Reis 18.29 - E sucedeu que, passado o meio-dia, profetizaram eles, até que a oferta de manjares se oferecesse; porém não houve voz, nem resposta, nem atenção alguma.
Os sacrifícios propostos pelo profeta tinham que ser similares, para não haver quaisquer controvérsias a respeito sobre quem venceria a disputa. Baal era o deus que segundo a crença dos enganados controlava as condições atmosféricas. Sendo assim, porque ele teria permitido que seus adoradores passassem por esse longo período de seca e fome? Com o desafio iniciado, foi dado a vantagem aos profetas de Baal de serem os primeiros a iniciar as suas invocações para que viesse fogo do céu para queimar o sacrifício. Da manhã ao meio dia eles invocaram, como também chegaram a fazerem cortes nos seus corpos, mas de nada adiantou. Ficaram mais enfurecidos, quando Elias passou a zombar do fracasso deles diante do povo. Nenhuma resposta foi dada para aqueles homens auto-iludidos cegados por Satanás. Diante do homem cheio do poder de Deus, Satanás e seus demônios ficam totalmente inoperantes.
3. O PROFETA MOSTRA QUE DEUS QUER O ALTAR EM ORDEM PARA ELE OPERAR.
1 Reis 18.30 - Então, Elias disse a todo o povo: Chegai-vos a mim. E todo o povo se chegou a ele; e reparou o altar do SENHOR, que estava quebrado. 1 Reis 18.38- Então, caiu fogo do SENHOR, e consumiu o holocausto, e a lenha, e as pedras, e o pó, e ainda lambeu a água que estava no rego. 1 Reis 18.39 - O que vendo todo o povo, caiu sobre os seus rostos e disse: Só o SENHOR é Deus! Só o SENHOR é Deus!

As pedras derrubadas do altar desativado foram recolocadas ordeiramente em seus lugares pelo profeta diante do povo. Eram doze pedras que indicava que cada uma correspondia a uma das doze tribos de Israel. Esse ato de restaurar o altar era para o povo saber que Deus continuava sendo o Deus de todo Israel. Elias fez ver ao povo, que ele estava edificando aquele altar em nome de Deus, lugar de adoração e sacrifício. A água foi despejada sobre o altar e o sacrifício em grande abundância para que não houvesse qualquer dúvida quanto a autenticidade do milagre que eles iriam observar. A intenção é que o povo de Israel voltado à idolatria começassem a ver a realidade das trevas em que estavam mergulhados e retornassem aos antigos caminhos da nação, tempo em que verdadeiramente adoravam ao Senhor Deus. Elias fez uma breve oração, a qual o verdadeiro Deus respondeu imediatamente com um fogo que consumiu totalmente o sacrifício, a lenha, a água e o próprio altar. Foi algo tremendo, para a surpresa de todo o povo e vergonha e humilhação para os falsos profetas. Com isso o povo, vendo o poder de Deus, prostrou-se diante desse feito milagroso reconhecendo que só o Senhor é Deus. Após isso Elias juntamente com o povo mataram todos os 450 profetas de Baaal o que provocou uma grande ira em Jezabel, a qual deu ordens que matassem o profeta Elias.
4. O PROFETA DEVE SABER QUE NINGUÉM SE ESCONDE DOS OLHOS DE DEUS.
1 Reis 19.8 - Levantou-se, pois, e comeu, e bebeu, e, com a força daquela comida, caminhou quarenta dias e quarenta noites até Horebe, o monte de Deus. 1 Reis 19.9 - E ali entrou numa caverna e passou ali a noite; e eis que a palavra do SENHOR veio a ele e lhe disse: Que fazes aqui, Elias? 1 Reis 19.10 - E ele disse: Tenho sido muito zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram o teu concerto, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e buscam a minha vida para ma tirarem.
Quando o povo um uníssono proclamava só o Senhor é Deus transparecia que a partir dali, todos estariam ao lado do profeta para enfrentar as possíveis retaliações da malvada Jezabel. Porém isso não aconteceu e Elias se sentiu só, e atemorizado procurou fugir daquela região indo pelo caminho do deserto. Assim, diante da perseguição ordenada por Jezabel, a qual queria vê-lo morto, Elias procurou se afastar para o mais distante possível para se livrar dos perseguidores. No deserto, Elias que no desafio enfrentou corajosamente os 450 profetas de Baal, mostrou estar um tanto desencorajado. Estava cansado e sedento, chegando ao ponto de desejar a própria morte. Isso era sinal de estar com uma depressão profunda e só mesmo uma intervenção divina poderia tirá-lo daquela situação. Deus proveu através de um dos seus anjos para levar alimento e água para Elias fazendo isso por duas vezes. Já alimentado Elias faz uma longa caminhada, mas desta vez ele procura se esconder em uma caverna e é quando o próprio Deus fala com ele para animá-lo e confortá-lo.
5. O PROFETA NÃO IA TER A EXPERIÊNCIA DE VER DEUS, MAS SIM DE OUVIR.
1 Reis 19.11 - E ele lhe disse: Sai para fora e põe-te neste monte perante a face do SENHOR. E eis que passava o SENHOR, como também um grande e forte vento, que fendia os montes e quebrava as penhas diante da face do SENHOR; porém o SENHOR não estava no vento; e, depois do vento, um terremoto; também o SENHOR não estava no terremoto; 1 Reis 19.12 - e, depois do terremoto, um fogo; porém também o SENHOR não estava no fogo; e, depois do fogo, uma voz mansa e delicada. 1 Reis 19.13 - E sucedeu que, ouvindo-a Elias, envolveu o seu rosto na sua capa, e saiu para fora, e pôs-se à entrada da caverna; e eis que veio a ele uma voz, que dizia: Que fazes aqui, Elias? 1 Reis 19.14 - E ele disse: Eu tenho sido em extremo zeloso pelo SENHOR, Deus dos Exércitos, porque os filhos de Israel deixaram o teu concerto, derribaram os teus altares e mataram os teus profetas à espada; e eu fiquei só, e buscam a minha vida para ma tirarem.
Deus tem os seus meios variados de se manifestar e dessa vez com uma voz mansa e delicada quando pergunta: o que faz aqui Elias. Deus poderia se revelar numa tempestade, ou num terremoto, mas diante do estado depressivo de Elias, Ele se revela numa briza suave. Foi uma maneira usada para Deus revelar os seus desígnios que envolviam o profeta para cumprí-los. A preocupação de Elias quanto aos demais profetas, à qual ele imaginava que todos tinham sido mortos. É certo que muitos foram mortos, mas restaram vários deles, e quanto ao povo que estava coxeando entre dois pensamentos, depois da derrota de Baal no Carmelo, eles se voltaram totalmente para Deus. Como Deus disse a Elias, eram em torno de sete mil que deixaram de coxear entre dois pensamentos, dedicando a sua devoção exclusivamente ao Senhor. Deus tinha mais uma missão para Elias realizar em Damasco, a qual era ungir Hazael como Rei da Síria e Jeú como Rei de Israel e a Eliseu como profeta, o qual seria o seu substituto. A nossa missão em servir ao Senhor só se encerra no tempo dele e não no nosso tempo. Deus nunca abandona os seus fiéis, tanto nos bons momentos, como nos maus momentos.  
Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel

OS LUGARES PONTILHADOS NESTE MAPA MUNDIAL INDICA ONDE O SITE É VISITADO

ADSENSE

ADSENSE

Translate

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Páginas