Escola Dominical - Esboços EBD
Home       Agenda       EBD       Sermões       Contato
Lições Bíblicas Professor, 3° Trimestre de 2019, Adultos – CPAD
Título: Tempo, Bens e Talentos
Subtítulo: Sendo Mordomo fiel e prudente com as coisas que Deus nos tem dado.
 
Lição 12 - A Mordomia do Cuidado com a Terra
Texto Áureo: “Os céus são os céus do SENHOR; mas a terra, deu-a ele aos filhos dos homens.” (Sl 115.16)
Leitura Bíblica em Classe: Gênesis 1.26-30

Introdução: Deus é o legítimo proprietário de todas as coisas visíveis e invisíveis e está em plena posse de tudo. Pela Sua suprema bondade ele deu aos homens o direito de usufruir da Sua terra, a qual foi projetada para fornecer o alimento, água e moradia. O homem tem um tempo para usufruir de tudo isso, portanto não é dono de nada, apenas posseiro. Todos nós iremos após a morte para outro lugar, o lugar dos salvos que é o céu e o lugar dos perdidos, que é o inferno, sendo que o destino eterno é uma escolha individual. Enquanto vivermos nessa dimensão terrena, devemos bendizer ao Senhor e nos aperfeiçoarmos no tempo que temos e no trabalho para o qual fomos destinados.
1. As dádivas que recebemos da criação não se podem desperdiçar ou abusar delas.
Gênesis 1.26 - E disse Deus: Façamos o homem à nossa imagem, conforme a nossa semelhança; e domine sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre o gado, e sobre toda a terra, e sobre todo réptil que se move sobre a terra.
O mundo existente é resultado de uma energia criadora do agente da criação, o qual é o próprio Cristo. Do mundo espiritual Cristo tem o poder de criar todas as coisas com o poder da Sua Palavra para criar o mundo material. Toda matéria é criada por Deus e isto é algo que o homem não tem poder de criar. O homem pode manipular a matéria, mas só quem pode criar a matéria é Deus. O deísmo ensina que Deus criou tudo se afastou e não se interessa pela Sua criação. Já o teísmo ensina que Deus criou tudo e continua em permanente contato com a criação totalmente interessado nela, tanto que Ele orienta, intervém, recompensa e também pune.
2. Deus criou o gênero masculino e o feminino o que pressupõe dois sexos diferentes.
Gênesis 1.27 - E criou Deus o homem à sua imagem; à imagem de Deus o criou; macho e fêmea os criou.
Na criação dos seres angelicais não houve macho e fêmea, pois não deveria propagar a espécie, isso porque, Deus já os criou no número suficiente dentro dos Seus propósitos eternos. Porém diferentemente dos anjos, Deus criou o ser humano como macho e fêmea, pois nos planos divinos a raça humana deveria ser propagada no sentido de ter a sua continuidade. Deus deixou bem claro, macho e fêmea, pois macho não procria com macho e fêmea não procria com fêmea, porém Satanás induziu o homem e a mulher a mudar o curso da natureza. As mulheres trocaram o modo natural das relações sexuais por outro, contrário a natureza, como também os homens se esfriaram no contato com as mulheres cometendo indecência e abominação, preferindo se relacionar sexualmente com homens. A relação homem e mulher na procriação são boas e também esta dentro da vontade de Deus, que por exceção permitiu que a relação também pudesse acontecer fora da procriação, mas somente entre o casal, pois se não for assim é abominação.
3. A imensidão da terra deveria ser habitada e cuidada pela multiplicação da criação.
Gênesis 1.28 - E Deus os abençoou e Deus lhes disse: Frutificai, e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a; e dominai sobre os peixes do mar, e sobre as aves dos céus, e sobre todo o animal que se move sobre a terra.
Deus criou a terra para que fosse habitada e cuidada pelo homem, o qual deveria total obediência à Sua soberana vontade. Deus instituiu a boa ordem e a harmonia em todo o universo incluindo especificamente a terra nesse contexto. Ele deu ao homem Adão essa responsabilidade para manter essa harmonia no sentido terreno, mas, o ser caído Satanás entrou em cena levando o homem Adão a cair no pecado e, isso já prejudicou em parte essa harmonia, tanto na fauna como na flora, que seria o meio de subsistência dos seres criados incluindo logicamente, o homem. O homem recebeu autoridade delegada, mas subordinada, pelo qual deveria prestar contas a Deus. Tinha o direito de usufruir da vida vegetal para comida, mas tudo com critérios de preservação da terra, sem afetar a natureza, como também não deixar um rastro de destruição naquilo que faz. O cuidado apropriado da vida vegetal visa se abastecer do cultivo conservando os recursos naturais. Quanto a vida animal também pesa na responsabilidade do homem em atender as suas necessidades alimentares e isso envolve o controle da natureza para que a natureza supra as necessidades de todas as criaturas vivas.
4. Deus deu meios para o homem obter alimento, mas deveriam trabalhar para tê-lo.
Gênesis 1.29 - E disse Deus: Eis que vos tenho dado toda erva que dá semente e que está sobre a face de toda a terra e toda árvore em que há fruto de árvore que dá semente; ser-vos-ão para mantimento.
O uso legítimo da terra é um privilégio que Deus deu ao homem, o qual deveria usá-la sem abusar da sua fertilidade. Deus fez tudo perfeito tanto na multiplicação da raça humana, da raça animal, como também na natureza vegetal, a qual se propaga produzindo a semente para isso. Como sabemos o pecado original prejudicou em parte o que era para ser perfeito aumentando o trabalho do homem no sentido de conseguir os frutos da terra. As consequências do pecado prejudicam o trabalho do homem na natureza, pois ela tem sido afetada com, secas, pragas, doenças, que afetam as plantações, sendo necessário o uso de várias técnicas para superar essas adversidades para obter os resultados que a terra pode dar. O que é lamentável está na ganância do homem em obter grandes produtividades e extrapolam no uso de elementos químicos, sem qualquer preocupação com o mau que acarreta na natureza, como também em toda vida humana e animal.
5. A bondade divina revela a Sua satisfação em dar a provisão a todos os seres.
Gênesis 1.30 - E a todo animal da terra, e a toda ave dos céus, e a todo réptil da terra, em que há alma vivente, toda a erva verde lhes será para mantimento. E assim foi.
A bondade de Deus é expressa em conceder ao homem toda provisão tanto animal, como vegetal em abundância. A grande variedade de vegetais são doações divinas para as suas provisões e a sua subsistência, tanto da vida humana, como a vida animal. A maldição do pecado trouxe grandes reduções, que deveriam ser fartas, mas pela bondade de Deus o homem tem o suficiente e com relativa abundância para as suas necessidades.

Elaborado pelo Pastor Adilson Guilhermel
 
Quer Contribuir? Clique no botão acima.
ASSEMBLÉIA DE DEUS REDENÇÃO -  Rua Frei Gaspar n° 1652 - Parque São Vicente - São Vicente - São Paulo 
 Cultos: quarta, sexta e domingo a partir das 19h30. - Escola Dominical às 9h30
Sejam Bem-vindos. 
 
Contato com o Pastor Adilson